Lugar remoto de mitos pessoais, onde se vivem e guardam as vontades na sua essência...

17
Fev 09

A noite está límpida, o ar sem qualquer precipitação... Desloca-se com serenidade na sua pauta ondulante de baixas e altas pressões que atrevidas se passeiam na atmosfera. Confiei-lhe um recado que, só a ti e a mim, dizem respeito. Segue na sua distraída brincadeira, sem esquecer a missão que transporta.

…sem precipitação, tal como os amantes que foram tocados por algo maior que eles e se antecipam com modéstia, essa, que substituiu a perigosa pressa que os consumia. Mas agora já não se deixam enganar, jamais a magia negra os atingirá.

Seguem intuitivamente o mesmo rasto, aquele que tantas vezes já sonharam. Continuarão a fazê-lo.

 

publicado por mitho às 10:29

05
Fev 09

Estás encurralado, estou pacientemente à espera que te libertem.

Não consegues sair dessa prisão que se tornou o pacto realizado há uns anos atrás.

São muitas vivências em comum e uma estabilidade que neste momento é de ouro, uma falsa estabilidade.

Do outro lado encontra-se alguém que está disposta a aceitar tudo, só para te ter fisicamente presente, mais umas recordações, mais uma partilha de compromisso. Nunca te há-de ter de alma e coração pleno, ainda assim tem-te refém.

Pelo meu lado sei que há coisas que estão acima de nós e que embora esta ausência física seja uma tortura, sei que nem tu nem eu poderemos inverter este gostar que nos ampara.

 

Pode ser que um dia alguém tenha a sensatez de ver com clareza que as pessoas e a vida não se prendem, nem sequer à força, antes nos penetram na sua imensa natureza, aí, então, seremos livres para nos termos. Até lá, teremos esse carrasco.

publicado por mitho às 11:27

Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO